Tudo sobre gravidez na adolescência


Ola Gatonas, hoje viemos com mais um assunto sobre Mamães de Primeira Viagem, hoje vamos falar sobre a Gravidez na Adolescência.. Vamos la;

Cerca de 20% dos bebês que nascem anualmente no Brasil são frutos de uma gravidez na adolescência, de acordo com dados do IBGE. As informações sobre as consequências do sexo desprotegido estão em todo lugar e 92% das meninas afirmam conhecer algum método contraceptivo, mas muitas acreditam nada vai acontecer com elas.
Abrir mão da camisinha expõe a menina a uma gravidez indesejada e a uma série de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como a Aids.  Há ainda o fato psicológico: essas garotas ainda não sabem se são mães ou filhas e contam com a ajuda de suas mães para praticamente tudo. No entanto, é importante que a avó deixe claro quem é a mãe da criança, para que sua filha assuma as responsabilidades e não delegue funções.

Consequências da gravidez na adolescência

A incidência de eclampsia, a hipertensão na gravidez, é cinco vezes maior em adolescentes, que também estão mais suscetíveis a terem anemia. Para prevenir tais doenças, é fundamental que o pré-natal seja feito o quanto antes.
Independente da classe social do casal, a gravidez precoce atrapalha o desenvolvimento da menina, pois limita sua vida social e compromete os planos para o futuro e a construção de uma carreira profissional. Ao se descobrirem grávidas, as meninas costumam abandonar os estudos e durante vários meses se dedicam exclusivamente ao filho.

Principais causas da gravidez precoce

Desestrutura familiar: apesar de as informações sobre o tema serem abundantes, muitos pais são rígidos e não dão abertura para que as adolescentes conversem sobre sexo e esclareçam suas dúvidas.
Imediatismo: no calor da hora, vários casais abrem mão de usam a camisinha para não “perder o clima”.
Pensamento mágico: acreditar que “não vai acontecer comigo” é muito frequente. A menina sabe que pode engravidar, mas isso só acontece com as outras.
Utilização de métodos furados: algumas adolescentes creem que utilizando o método da tabelinha ou o coito interrompidos estão se protegendo. Que engano!
Uso errado da pílula do dia seguinte: por receio (ou preguiça) de tomar a pílula anticoncepcional diariamente, muitas meninas adotam a pílula do dia seguinte como um método contraceptivo, tomando após cada relação, o que é um erro gravíssimo. A pílula do dia seguinte, além de ser uma bomba hormonal, tem sua eficácia reduzida com o uso recorrente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

 Blog renatamassa.com